Um Guia Prático com Dicas de Fotometria para você entender de uma vez por todas

Hoje é dia de Compartilhar Um Guia prático sobre Fotometria!

Como fotógrafo há mais de 10 anos, o assunto Fotometria já está bem conceituado pra mim, mas descobri que muitas pessoas tem dúvidas sobre como obter uma Fotometria correta, por isso nasceu este artigo. Espero que goste! 😉

Dicas de Fotometria Simples e Fácil

Para algumas pessoas é um assunto simples e já bem definido, para outras parece um bicho de sete cabeças e, ainda há aquelas que fotografam (acredite nisso) e nunca haviam escutado o Termo. Independente de onde você se encaixa, tirei 2 horas para escrever um Guia Prático e simples sobre Fotometria.

Recomendo: 😉 Meu amigo Rodrigo criou um vídeo que explica sobre os fundamentos da fotografia, que pode te auxiliar de uma vez por todas também no assunto sobre Fotometria. Confira aqui o vídeo dele.

Poderia até escrever em menos tempo, mas decidi fazer um artigo com qualidade. Espero que goste. E se você já é conhece, compartilhe com amigos e se surpreenda pela quantidade de pessoas que não sabia sobre.

Já quero comunicar que não sou algum cientista maluco, por isso utilizarei os termos mais simples possíveis. Conheci uma pessoa que dizia assim “Você entendeu né, então “tá” bom”.

O que é Fotometria?

Com uma concepção simples e suficiente para nós fotógrafos. É um ramo da Óptica que tem por objetivo medir a luz.

A Fotometria na Fotografia

Do mesmo modo, é o processo e medir a luz refletida para o Sensor da Câmera utilizando o Fotômetro e, para as câmeras atuais  o fotômetro já vem embutido nelas, ou pelo menos na maioria. Portanto, neste artigo falarei exclusivamente em utilizar o Fotômetro da Câmera para medir a luz. Tomara que os fotógrafos de estúdio, não estejam lendo este post. haha..

Como Utilizar sua câmera para Fotometria?

Acredito que todas as câmeras digitais Profissionais e Semi Profissionais (ou pelo menos a maioria delas e até mesmo algumas compactas) possuem Fotômetro Interno.

Para saber, procure em sua máquina por uma imagem como apresentada abaixo.

Fotometria DSLR

Entendendo o Fotômetro Acima. Temos uma espécie de régua, onde os números -2 e -1 (à esquerda) nos dizem que a Foto está Subexposta (escura). Os números da 1 e 2 (à direita) nos dizem que a Foto está Superexposta (com muita luz). Ao meio não temos alguma numeração, mas ali é o ponto ideal de luz

Importante: Não sei na Canon, mas na Nikon, o Fotógrafo pode escolher como deseja trabalhar com o fotômetro. Como está na imagem acima ou o invertido, ou seja, com o positivo do lado esquerdo e o negativo ao lado direito. Mas como está acima é o mais utilizado.

Exemplos com com diferentes Fotometrias

Na Primeira Fotografia, podemos dizer que temos uma Fotometria Correta. Tanto as áreas com muita luz e as de sombra, conseguimos perceber harmonia. Perceba apenas que uma pequena parte da fotografia, a área do Coliseu, logo atrás às grades estão estouradas. No entanto poderíamos resolver com uma Fotografia HDR. Mas é um assunto para este post (leia sobre HDR aqui) que escrevi recentemente.

Fotometria correta Coliseu Roma

Neste caso, o a imagem do fotômetro está mais próximo ao meio.

Fotometria DSLR correta

Nesta Segunda Imagem que está  SubExposta, percebemos que há ausência de luz em toda imagem. Mesmo nas áreas das janelas do Coliseu, não há leitura suficiente de luz.

Fotometria SubExposta Coliseu em Roma

Neste caso, o fotômetro de sua câmera estaria apresentando um resultado similar ao gráfico abaixo.

Fotometria DSLR subexposta

Na última imagem, percebemos que o resultado da fotografia foi a Super Exposição!

Fotometria SuperExposta Coliseu Roma

Neste caso, a fotometria em sua câmera estaria assim.

Fotometria DSLR superexposta

Tipos de Fotometria nas Câmeras DSLR

Nas câmeras Profissionais e Semi Profissionais existem 3 maneias de medir a luz que chega no Sensor: a medição central, a ponderada e a matricial. Vou falar um pouco mais.

Modos de Fotometria Câmeras DSLR

Medição Central

Conforme imagem acima, a Medição Central é representada pelo Ponto. Significa que a ênfase na leitura da luz pelo fotômetro da câmera será a área central do quadro. As luzes que estiverem fora desta área, não farão tanta importância assim.

Medição Parcial

Este tipo de Fotometria, abrange uma área de leitura da luz um pouco maior que a pontual.

Medição Matricial

Representada pela área mais preenchida na imagem acima. Ela abrange uma média do quadro inteiro da imagem, ou seja, de toda luz que chega ao sensor, será feita uma média e a câmera apresentará o que deve ser correto no fotômetro.

A Principio pode parecer confuso, mas você vai se acostumando. O ideal é ler o Manual de seu equipamento, eu aprendo muito com eles. Já li todos os manuais de meus equipamentos, alguns mais a fundos outros não. O importante é conhecer o equipamento, para pensar na criatividade no momento de clicar.

Considerações Finais

É importante que você fotógrafo, se atente ao fotômetro de sua câmera mas não se prenda 100% a ele,  pois já enfrentei diversas situações em que me “enganou” apresentando resultados diferentes. O seu Feeling deve contar mais do que apenas teoria. Acredito que a teoria serve para se ter embasamento, errar menos e estar ciente do que é fotografia. Portanto fotos estouradas e escuras podem fazer parte da linguagem do trabalho ou até mesmo do Fotógrafo.

Espero que tenha aproveitado este artigo e não se esqueça de compartilhar com seus amigos.

Sugiro complementar sua leitura com este vídeo do Rodrigo e aperfeiçoar seu estudo na fotografia.

Até a próxima!

Cara da Foto
  • Guilherme Neto

    Willian, tenho lido seus artigos e admiro suas iniciativas na questão de compartilhamento de experiências e ideias. Continue assim, meu amigo.

    Quero apenas fazer uma sugestão.
    você colocou assim: “Na última imagem, percebemos que a câmera leu muita luz e criou uma fotografia Super Exposta.”
    Creio que o sentido seja inverso: “Na última imagem, percebemos que a câmera leu POUCA luz e criou uma fotografia Super Exposta.”
    Abraços.

    • Willian Lima

      Olá Guilherme! Obrigado pela visita e pela sugestão! Post atualizado.

      • VERA LUCIA

        Otima matéria, fiquei muito satisfeita, obrigada.
        Posta matéria sobre luz natural, luz do flash, não sei se já postou.

        • Willian Lima

          Olá Vera… Vou criar algo sobre sim… Abraços!

  • JPaulo

    Excelente.

    • Willian Lima

      Obrigado pela visita JPaulo.

  • Daniel De Sousa Crivelari

    Show de bola !

    • Willian Lima

      Valeu Dani pela presença aqui no Blog!

  • Marcos José Cardoso

    Willian, nas suas fotos, você faz exatamente como
    mostrou nesse guia? fotômetro no zero e pronto? Eu já me desenvolvi na
    fotografia, mas uma coisa que ainda me deixa confuso é fotometria… Já li
    muito sobre o assunto e sempre acho várias teorias, mas eu nunca sei como
    fotometrar correto, tipo há diversos assuntos para fotografar, cada assunto tem
    uma situação diferente… Eu gostaria muito de ver você fotografando na
    prática, talvez seja abuso da minha parte pedir isso… Mas considero você um
    baita fotografo e me inspiro no seu trabalho e nas fotos.

    Valeu!

    • Willian Lima

      Olá Marcos… eu meu Caso, fotografo com quase 1 ponto acima (superexposta). Experimente fazer isso. Só tome cuidado com as áreas com muita luminosidade. Após o clique, faço o processamento 100% no Lightroom.. Abs.

      Ps: Estou planejando um Workshop na Prática com noivos para mostrar como é feito na prática. Obrigado por acompanhar.

      • Marcos José Cardoso

        Valeu cara! Aguardo ansioso pelo workshop.

  • Excelente artigo William!
    Como gosto de dizer conhecimento nunca é demais, porém esse está bem didático e interessante.
    E por mais que saibamos na prática, é sempre bom revisar teoricamente como outros fotógrafos fazem!

    Abs
    Leo Castro

    • Willian Lima

      Verdade Leo… Obrigado por seu comentário! Estudar nunca é demais…

  • Vinícius Bezerra

    Muito boa sua didática… Simples explicação, objetiva e clara. Obrigado por compartilhar. Abraços

    • Willian Lima

      Olá Vinícius. Obrigado por sua visita e comentário!

  • Marcia Simões

    Muito obrigada por compartilhar seus conhecimentos Willian! Gosto muito da sua maneira de explicar!

    • Willian Lima

      Olá Marcia. Poxa que bacana. Obrigado por comentar!

  • Josemar Pereira

    Excelente William!
    conhecimento nunca é demais, obrigado Jesus continue te Abençoando !!!

    • Willian Lima

      Opa Josemar. Valeu!

  • “(…) o Fotógrafo pode escolher (…) trabalhar (…) com o
    positivo do lado esquerdo e o negativo do lado direito.” Fotógrafos nikonzeiros
    podem subverter a ideia do Plano Cartesiano – onde estão assentadas as bases da
    Teoria dos Conjuntos? Qual a utilidade desse atentado à Matemática que nos
    acompanha desde o ensino básico?

    • Justamente por isso, com a ideia de que tem a LIBERDADE de ir contra ao convencional, é mais uma questão filosófica do que matemática, outro detalhe é a questão da “rotação” do anel de Zoom, que na Canon é Horário e na Nikon é antihorário (ou vise-versa ). Mas isso é questão de costume, eu particularmente prefiro o Sentido Convencional, Esquerdo Negativo, Direito Positivo.

      • Desculpe, Alisson, mas a velha Filosofia Grega já não é mais a dona da verdade absoluta, suas “filhas”, dentre elas a Matemática, ganharam vida própria e agora ditam as convenções do mundo digital para serem SE-GUI-DAS. Se essa ou aquela indústria fotográfica dos nossos dias, fingindo desconhecer os ensinamentos escolares, inova na contramão da formação dos povos, ela não está exercendo “a LIBERDADE de ir contra o convencional” como você diz, querida, na verdade ela está aplicando (erroneamente) ensinamentos modernos de Marketing para ser vista como atual. Um tiro no pé, pois os equipamentos fotográficos “diferentes” e encarecidos, dão margem para que empresas de pequeno porte se expandam para abocanharem uma boa fatia do mercado consumidor esclarecido, que começa perceber qualidades nas marcas que até então desdenhava.

  • Wellington Junio

    SHOW…

    • Desculpe, atrapalhar, mas Olá Wellington Junio, sumiu do Grupo da Eduk, há tempos que não lhe vejo por lá…

  • Olá Willian,

    Mais um belo artigo. Claro e Objetivo. Poderia ter adicionado a Legenda das imagens alguns dados do Exif, para ficar ainda mais claro, o que foi alterado para obter diferentes valores de exposição, mesmo sabendo que cada caso é um caso..

    Outra abordagem que acho interessante, é fotografia em contra-Luz, quando comentou que as vezes faz a fotografia +1EV, lembrei-me da técnica de fotografar a modelo de costas para o sol, no caso, Expondo corretamente a/o modelo e deixando o segundo plano superexposto.

    Por hora, parabéns pela dedicação e pelo lindo trabalho…

    Abraços.

  • ana

    Artigo fantástico. Simples e objetivo. Parabéns! !

    • Willian Lima

      Obrigado Ana. Bem Vinda a meu blog!

  • Marcos Donisete da Silva

    Willian, em quais ocasiões é melhor usar o modo central, parcial e matricial.

  • Joarley Alves

    Muito o bom William.
    É um documento muito valioso e importante, saber usar o fotômetro é fundamental, principalmente quando não se usa o flash.

    Sucessos cada vez mais William.
    Abraços, Joárley Alves

    • Willian Lima

      Valeu Joárley!

  • narde santos

    Muito esclarecedor adorei

    • Willian Lima

      Ótimo! Tks

  • João Alberto da Silva

    Valeu Willian. Obrigado por este esclarecimento. Agora pude entender de forma mais clara como localizar e ler o fotômetro da Câmera. Durante a leitura do artigo, não pude fazer a comparação com a visualização que tenho em minha câmera por estar sem bateria, mas o manual do aparelho foi suficiente. Obrigado mais uma vez.

    • Willian Lima

      Opa João, obrigado você pelo comentário!

  • Angelica Caram

    Nossa como eu aprendo contigo.Obrigada por mais essa

  • Obrigado pela visita Angelica!

  • eduardo

    Boa Noite,
    Primeiramente quero elogiar o excelente trabalho que vem fazendo aqui.
    E gostaria de pedir, que se possível fala-se um pouco mais sobre as diferenças entre medição parcial, central e matricial.
    E levando a prática, em qual situação seria melhor a utilização de cada uma?
    Agradeço a atenção.
    Abraço.

    • Olá Eduardo… Este assunto é realmente bem detalhado… Estou desenvolvendo um curso que vou explicar tudo isso em detalhes… Num artigo ou vídeo curto, não teremos como abordar tudo isso… Valeu!

      • eduardo

        Ok, obrigado pela atenção.

  • ROLFER

    Boa tarde. Tudo bem? Estamos muito contentes com sua forma de trabalhar e ao mesmo tempo nos incluir nessa aventura. Parabéns pela iniciativa. Gostaria de aproveitar e tirar uma dúvida. Qual sua opnião em relação a Sony HD NEX-C3 16.2 Mega Pixels?
    Muito obrigado pela atenção.
    Aguardamos contato.

    Grande abraço.

    FIQUE COM DEUS.

  • Karoline Fernandes

    Eu achei muito bom… Porque as vezes eu fico com a câmera procurando a luz correta pelo fotômetro….

  • Iacoino Corretor

    Boa noite! Alguem sabe onde fica a opção de virar o medidor no fotômetro a opção de Inverter indicadores? colocar o positivo à esquerda e o negativo a direita. Obs: câmera nikon d3400

    • Olá Lacoino… mesmo tendo usado alguns modelos de câmeras, fica difícil decorar tudo. Por favor dê uma olhada ano manual que deve ter por lá.

  • Jr Junioor

    AINDA ASSIM TENHO DIFICULDADE DE LIDAR COM O FOTOMETRO PRINCIPALMENTE QUANDO TRABALHAMOS COM OBJETOS DE CONTRASTE ENTRE BRANCO E PRETO OU COM CASAIS ONDE UM É NEGRO E OUTRO BRANCO .. E TAMBÉM SINTO QUE A MEDIÇÃO PONTUAL LEVA AINDA BASTANTE EM CONSIDERAÇÃO O FUNDO NOS ENGANANDO MUITO SE FORMOS NOS BASEAR SOMENTE PELO FOTOMETRO .. USAR O LCD É QUE TEM ME AJUDADO NA FOTOMETRIA!

  • Vi Oliveira

    Aprendendo mais e mais. De ontem a noite ate hoje “FERIADO” ja li uns 7 ARTIGOS. Tudo muito proveitoso e prazeroso. Parabéns pq vc é the best of the best!

    • Olá Vi… que legal, aprender é muito bom. Fico feliz em contribuir com seu estudo na fotografia e fotometria. Abraços.