Renderização para Impressão no Lightroom- Relativo ou Perceptivo?

Você conhece os Modos de Renderização para Impressão?

Venho buscando facilitar a vida de fotógrafos e designers, traduzindo termos complicados e difíceis de entender para uma linguagem simples. Há quem não concorde com minha didática, mas fico feliz em saber que muitas pessoas passaram a entender assuntos complicados com minhas dicas. 😉

Hoje é dia de compartilhar um pouco do que sei sobre uma pequena etapa de gerenciamento de cores, os modos de Renderização para impressão no Lightroom!

Anote aí: Modos de Renderização, Conversão ou Modos de Saída para impressão são as mesma coisa!

Para que servem?

De maneira bem simples é o seguinte. Toda fotografia possui um Espaço de Cor, por exemplo, Adobe RGB, Pro Photo e sRGB (menos o Raw que não tem perfil de Cor). A maior dúvida da galera é entender como isso funciona no papel.

Sabemos que o laboratório comum – Minilab – dificilmente consegue reproduzir um Adobe RGB ou Pro Photo por Exemplo, então precisamos converter ou exportar na maioria das vezes para sRGB antes de enviar a um MiniLab.

Então precisamos realizar esta conversão para a saída. Aí que entram os Modos de Renderização.

As vezes na primeira leitura, pode ficar ainda um pouco confuso. Aconteceu comigo também, fui entender lá pela 5 vez que li sobre. 😉

Perceptivo vs Relativo Colorimétrico

Relativo Perceptivo Lightroom

Estes são os 02 Modos de Renderização para saída ao exportar uma foto no Lightroom para o laboratório.

Importante: Estas funções estão presentes no Lightroom, no módulo de Impressão, por isso fiz questão de escrever estas dicas.

Modo Perceptivo

A renderização perceptual tenta preservar o relacionamento visual entre as cores.

As cores que estão dentro do gama podem ser alteradas à medida que as cores fora do gama são transformadas em cores reproduzíveis. É o propósito de saída padrão da indústria de impressão japonesa.

Na Prática: A renderização perceptual é uma boa opção quando a sua imagem tem muitas cores fora do gama, ou seja, quando você sabe que uma fotografia tem índices altos de coloração. Ideal para Fotógrafos que gosta de cores vivas, como eu…rsrs

Relativo Colorimétrico

A renderização relativa preserva todas as cores dentro do gama e transforma as cores fora do gama na cor reproduzível mais próxima. A opção Relativo preserva mais da cor original, sendo uma boa opção quando você possui poucas cores fora do gama.

É o método de renderização padrão para impressão na América do Norte e na Europa..

Na Prática: Utilize o modo de Relativo Colorimétrico se seu objetivo for preservar as cores originais da imagem. Use quando a fotografia não possui um índice alto de coloração, ideal para fotógrafos que curtem imagens menos saturadas. Terá mais definição e fidelidade de cores.

Com estas dicas, ficou mais fácil obter uma fidelidade maior de cores em suas impressões.

Abraços e até a próxima! 😉

Objetivas na Prática
  • Não… para exportar para Diagramação, sugiro usar o método exportar e usar o sRGB. Como vai diagramar ainda, o inDesign que exporta novamente.

  • Lourenço Filho

    olá Willian quando faço uma exportação no lr vejo que as fotos vão ficando mais escura automaticamente porém só no raw o mesmo no jpeg não acontece será pq?( obs. nem sempre foi assim)

    • Olá Lourenço! Provavelmente seja a Calibração de Câmera dentro do Lightroom! Na aba REVELAÇÃO, vá a té o ultimo item do canto direot. Está escrito calibração. Lá voce pode configurar a visualização em raw!

      • Lourenço Filho

        acho que eh isso mesmo pois antes usava outra máquina, agora uso a d7000. porém não estou encontrando essa opção mano ajuda me

      • Lourenço Filho

        encontrei mano agora como saber qual das 5 opções? testando cada um ?

        • Calma… rsrsr… Você deve escolher qualquer uma delas… faz o teste e padroniza para todas suas fotos… No existe regra… Se você gosta de imagem com mais contraste vá de Camera Vivid (é a que uso)… Como disse, não há regras…

  • Douglas Santos

    Boa noite Willian, Primeiramente, parabéns pelo artigo!!! Agora vem minha pergunta: – Qual modo devo selecionar quando se pretende fazer a impressão em casa usando uma impressora laser color de até 1200×1200 dpi em papel couchê de 170g? Um abraço

  • Olá Willian. Achei as dicas valiosas. Também gosto de imagens bastante saturadas, hehe. Porém não revelo a partir de meu computador. Exporto os arquivos para encaminhar para o laboratório. Utilizo sRGB na exportação. Teria alguma dica referente à exportação para garantir melhor qualidade na impressão no laboratório?

    • Jonatan… este artigo é justamente sobre isso… Independente se você imprimir no Laboratório ou Impressora direta, o processo é o mesmo. Apenas no momento de exportar, escolha imprimir em JPEG ao invés de impressora!

  • @cheesepaulo

    Dica valiosa, tava exportando jpeg com 100% a 300dpi. Já tava convertendo pra sRGB mas essa aba imprimir tava completamente ignorada.